9, dez, 2015

Conheça a relação entre o ácido azelaico e o melasma

Quem convive com o melasma sabe que é preciso tomar vários cuidados e adotar alguns hábitos para prevenir o surgimento das manchas na pele. Mas, mesmo utilizando o protetor solar adequado, evitando o sol e mantendo um acompanhamento dermatológico, as manchas ainda podem acabar aparecendo.

São vários os fatores que podem causar ou agravar o melasma, mas também existem várias alternativas para tratar e amenizar as manchas. Uma delas é o ácido azelaico, que tem ação clareadora.

Importância do ácido azelaico

O ácido azelaico age nos melanócitos, inibindo a ação da tirosinase, enzima responsável pela produção de melanina. Esse ácido é encontrado naturalmente em grãos de trigo, cevada e centeio, e costuma ser bem tolerado pela maioria dos pacientes. Além disso, ele é conhecido por não possuir alguns efeitos colaterais que a maior parte dos medicamentos para tratar acne e manchas de pele possui, como descamação ou irritação do local.

O ácido azelaico também pode ser usado por mulheres grávidas ou que estão amamentando, o que se torna um imenso benefício para as gestantes com predisposição para o melasma, já que as manchas tendem a piorar durante esse período.

Conheça a relação entre o ácido azelaico e o melasma

Como pode ser usado em tratamentos de pele

Além de inibir a produção de melanina, o ácido azelaico também possui ação antibactericida, comedolítica (desobstrução dos poros e cravos), antioxidante e anti-inflamatória. Com todos esses benefícios, além de ser usado no tratamento de melasma, o ácido azelaico também é indicado para acne, para hiperpigmentação inflamatória, para clarear manchas causadas por foliculite e como aliado para o rejuvenescimento da pele.

Durante o tratamento, o paciente deve usar protetor solar todos os dias (mesmo em ambientes fechados!), seguindo as orientações do especialista. Lembrando que o composto deve ser sempre utilizado com indicação e acompanhamento médico, tanto para gestantes quanto para os demais pacientes. Apenas o profissional qualificado saberá qual a concentração adequada para cada caso.

Agora que você entendeu como o acido azelaico se relaciona com o melasma, que tal conhecer outras alternativas e cuidados a serem adotados no tratamento do melasma? Acesse nosso blog!

Compartilhe:
Comentários: