11, abr, 2017

As 5 perguntas comuns sobre melasma

Quando as primeiras manchas amarronzadas na face começam a dar sinais surgem diferentes dúvidas do que é, sobre o que pode ou não ser feito, entre outras. Nesse momento, o mais indicado é procurar um dermatologista para que ele diagnostique corretamente e identifique se, realmente, aquela mancha é melasma. Para se ter uma consulta efetiva, o mais indicado é que você leve anotadas todas suas dúvidas, para que não se esqueça de esclarecer nenhuma delas. Listamos cinco perguntas freqüentes dos pacientes que sofrem com a disfunção:

5 perguntas comuns sobre melasma

1 – Melasma tem cura?

Infelizmente, não. Porém é possível controlá-lo. O indicado é que se faça acompanhamento com dermatologista, para que ele lhe oriente a respeito dos procedimentos que existem para amenizá-lo. Lembrando que, na hora da escolha do profissional, é preciso buscar por referências sobre ele. A doença não é fácil de ser controlada e qualquer deslize pode tornar as manchas ainda mais escuras.

2 – Toda grávida tem melasma?

Não. Realmente, nessa fase da vida, a mulher está mais propícia ao aparecimento das manchas, isso porque os hormônios estrógeno e progesterona aumentam durante a gestação e, conseqüente, a mulher fica mais suscetível ao aparecimento do melasma. Mas, independente disso, a condição não ocorre em todas.

3 – Tenho melasma, nunca mais vou poder tomar sol?

Não precisa ser tão radical. Contudo, é importante que você redobre os cuidados ao se expor ao sol. O grande segredo é se proteger muito da exposição solar, isso pode ser feito pelo uso de acessórios como chapéus ou ainda, fotoprotetores orais ou físicos.

4 – Quem tem pele negra também tem melasma?

Na verdade, a pele negra é ainda mais propensa ao aparecimento das manchas, devido a maior concentração de melanina. Além disso, ela também é bastante sensível aos procedimentos estéticos que podem controlar a disfunção, como é o caso dos lasers. Como ela está mais suscetível, o acompanhamento é necessário para que ela não se agrave e seja possível controlá-la.

5 – Qual o melhor tratamento para mim?

Não existe uma resposta pronta para essa pergunta. O tratamento é uma particularidade de cada um, o que funciona para um indivíduo pode não funcionar para você. Não acabamos de falar, por exemplo, que a pele negra é muito sensível a alguns procedimentos? Por isso, é necessário agendar a consulta para que o dermatologista lhe auxilie sobre a melhor forma de cuidá-lo.

Se quiser saber mais perguntas comuns sobre melasma, acompanhe esse nosso artigo sobre mitos e verdades sobre o melasma.

Compartilhe:
Comentários: