5, set, 2018

Como cuidar da pele no inverno

Se no verão existem medidas essenciais para a saúde do corpo, também é preciso atenção para cuidar da pele no inverno. Quando a estação mais fria do ano começa, sentimos não somente a queda de temperatura, mas também a diminuição da umidade do ar. Nosso organismo começa a sofrer com tantas alterações e, assim, ocorre o aumento da incidência de doenças respiratórias, e sentimos a nossa pele mais ressecada, em comparação com os outros períodos do ano.

Cuidados básicos com a pele no inverno

Para evitar o ressecamento e favorecer ainda mais a saúde da pele, existem algumas ações básicas que podem ser tomadas. Essas são algumas delas:

  • Evite banhos muito quentes: as altas temperaturas fazem com que parte da oleosidade natural da pele seja removida, de forma que ela fique mais desprotegida e propensa à perda de agua (ressecada). Mas vamos falar mais sobre esse tópico mais adiante;
  • Lembre-se de sempre hidratar a pele. Para cuidar da pele no inverno, é essencial usar cremes e óleos corporais, mas, claro, conforme a indicação do seu dermatologista, com relação ao seu tipo de pele;
  • A hidratação não deve ser somente tópica. É preciso tomar cerca de dois litros de água por dia, e isso vale para o ano todo. Como transpiramos menos no inverno, sentimos menos sede e, por isso, esquecemos de hidratar o corpo.
  • Mantenha uma alimentação balanceada. Consumir alimentos ricos em antioxidantes e vitaminas irá refletir em benefícios a longo prazo. Além disso, a ingestão de alimentos crus, como frutas e verduras favorece a desintoxicação e hidratação do organismo.

Cuidar da pele no inverno: porque evitar banho quente

Quando estamos no frio, o banho quente é um dos momentos mais esperados do dia. Ele é tão gostoso, que não dá vontade de sair. Entretanto, sabia que ele é um dos maiores vilões da pele?

A água quente provoca a remoção da camada de oleosidade natural da pele, o que favorece o ressecamento e o surgimento de certas doenças, comuns nesse período. Dentre elas estão dermatite seborreica, dermatite atópica e pitiríase alba. Vamos entender um pouco mais.

Dermatite seborreica

É uma descamação da pele, que ocorre, principalmente, na face e na cabeça. Dentre os sintomas estão coceira, vermelhidão, descamação e escamas brancas (caspa). A dermatite seborreica é considerada uma doença de caráter crônico, com períodos de melhora e piora dos sintomas. O tempo frio e seco, associado aos banhos quentes, agrava o quadro da doença.

Dermatite atópica

É um processo inflamatório crônico da pele que pode atingir face, membros e troncos com lesões avermelhadas. O principal sintoma é a coceira. A pele também costuma ficar mais áspera e escurecida. Durante o tratamento, também é necessário evitar banhos quentes e demorados, utilizar sabonetes neutros e hidratar bastante a pele.

Pitiríase Alba (mais conhecida como impinge)

A pitiríase alba, mais conhecida como impinge, ocorre devido ao ressecamento da pele e tem seu quadro agravado durante os períodos mais frios, devido à diminuição do manto de proteção natural da pele (manto lipídico). Causa pequenas manchas brancas na pele. Para evitar que ela se agrave, é indicado hidratar bem a pele e  procurar um dermatologista, caso o quadro não melhore.

Cuidar da pele no inverno: época para procedimentos estéticos

Além de proteger o corpo evitando banhos quentes e reforçando a hidratação, um dos hábitos para cuidar da pele no inverno é usar o período para a realização de procedimentos estéticos.

Tratamentos dermatológicos como peelings, laser (depilação, rejuvenescimento), além do uso de ácidos, são alguns dos mais procurados nesse período.

Como a incidência dos raios solares é menor nesses meses, a pele está mais protegida da agressão ultravioleta. Mas todo tipo de cuidado com a pele deve ser recomendado pelo dermatologista. Converse com o médico sobre os procedimentos e os tratamentos a serem feitos em casa que são mais indicados para você. Não se automedique, combinado?

Protetor solar: eterno aliado

Mesmo que o sol não esteja tão forte no período do inverno, nada substitui o uso diário do protetor solar e de roupas de manga longa, por exemplo.

Além disso, o  protetor continua sendo um grande aliado no inverno de quem tem melasma, por exemplo. As manchas amarronzadas precisam de proteção constante. Se você quer saber mais sobre essa disfunção, baixe nosso e-book, gratuitamente, agora.

Compartilhe:
Comentários: