14, jan, 2015

Protetor Solar Oral: Conheça os benefícios

O uso de protetor solar oral, mais recente tendência quando o assunto é reduzir os danos causados pela exposição excessiva da pele aos raios solares, pode contribuir para um bronzeamento saudável e sem riscos. Vendidos em cápsulas, que fornecem um aporte de substâncias como o betacaroteno, por exemplo, ricas em ativos antioxidantes que potencializam o uso do protetor tradicional e ainda previnem o desenvolvimento de doenças de pele, combatendo manchas e outros efeitos nocivos do sol.

A melhor forma de combater os radicais livres e proteger as células do impacto provocado pelos raios solares são as substâncias antioxidantes. Recentemente, o uso das cápsulas tem se mostrado efetivo no aumento da proteção solar. Confira alguns dos mais conhecidos fotoprotetores orais e seus benefícios.

Como funcionam os fotoprotetores orais?

Quando a luz solar atinge a pele, radicais livres são liberados desencadeando reações que prejudicam o funcionamento das células que, com o desgaste contínuo, perdem a capacidade de se defender e dão lugar a manchas, flacidez e até câncer de pele.

Os fotoprotetores orais atuam justamente na prevenção desse efeito indesejável sob a pele, neutralizando a ação dos radicais livres relacionados à agressão da pele pela luz.

Principais Fotoprotetores

Betacaroteno – O betacaroteno é um antioxidante que traz dois benefícios para a exposição solar: previne o envelhecimento da pele e ajuda a deixar a cor do bronzeado mais uniforme e brilhante. É necessário ingerir betacaroteno durante todo o ano e com frequência, porque os resultados podem demorar até 12 semanas para aparecer. A quantidade recomendada é de, no mínimo, 15 miligramas por dia.

Vitaminas E e C – Quando combinadas, estas duas vitaminas apresentam resultados satisfatórios na proteção da pele. Após a primeira semana de consumo de fotoprotetores orais com essas vitaminas antioxidantes, a pele fica mais protegida da ação prejudicial dos radicais livres.

Pycnogenol – O pycnogenol é uma substância antioxidante eficaz na prevenção e no tratamento dos danos desencadeados pela exposição solar, como o melasma. Este é um exemplo de fotoprotetor oral que também tem propriedades anti-inflamatórias e atua na proteção do coração.

Oli-ola – Cápsulas de oli-ola são feitas a partir do fruto da oliveira. Esta é uma boa opção de fotoprotetor oral porque ajuda a combater o processo de envelhecimento da pele causado pela exposição solar. Tomar cápsulas de oli-ola também pode ser útil no tratamento do melasma, porque elas atuam no clareamento cutâneo e na redução de manchas.

Goji berry – O goji berry, fruto originário do Tibet, recentemente ganhou fama no Brasil por trazer benefícios para quem busca emagrecer. Mas, consumir este completo alimento traz outras vantagens para a saúde: melhora o humor, regula o colesterol e aumenta as defesas do organismo. Cápsulas de goji berry também podem ser utilizadas para proteger a pele da exposição solar: o fruto é rico em betacaroteno, substância que possui ação fotoprotetora.

Quais são os contras do protetor solar oral?

Não existem estudos conhecidos que apontem malefícios no uso dos fotoprotetores orais. Ricas em antioxidantes, estas cápsulas trazem diferentes benefícios para o corpo e para a saúde, além da proteção solar. Mas é importante lembrar que devem ser consumidos com frequência para apresentar resultados e que esta proteção não substitui o filtro solar, apenas potencializa seus efeitos.

Onde encontrar: O protetor solar oral pode ser adquirido em farmácias. Você também pode mandar fazer um específico para você, seguindo as indicações de um médico. A dosagem de pycnogenol, por exemplo, ideal para tratar o melasma deve ser prescrita por um profissional.

EBOOK 10 MITOS E VERDADES SOBRE MELASMA

PREENCHA O FORMULÁRIO E LEIA TUDO QUE VOCÊ PRECISA PARA TIRAR SUAS DÚVIDAS SOBRE O MELASMA



Ainda não tem certeza se sabe tudo o que precisa sobre proteção solar? Veja essas 5 dicas sobre como usar o protetor solar corretamente!

Compartilhe:
Comentários: