10, fev, 2018

É possível conviver com o melasma

Uma das principais queixas nos consultórios médicos é sobre como conviver com o melasma. Se você ainda não sabe se tem melasma, vale a pena ficar atento a essas informações.  O melasma é uma doença que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comumente na face, mas também pode ocorrer nos braços e colo. Afeta mais frequentemente as mulheres, podendo ser vista também nos homens.

Não há uma causa definida, mas muitas vezes esta condição está relacionada ao uso de anticoncepcionais, à gravidez e principalmente à exposição solar. O principal fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta e até mesmo à luz visível. Além dos fatores hormonais e da exposição aos raios solares, a predisposição genética e histórico familiar também influencia no surgimento desta condição.

Porém, a boa notícia, é que apesar dos desafios, é possível conviver com o melasma. As tão temidas manchas marrons podem aparecer em determinados períodos e em outros podem passar despercebidas.  Mas isso não exclui a necessidade de cuidados ininterruptos.

É possível conviver com o melasma?

Sim! A doença não possui cura, porém atualmente o mercado dermatológico apresenta muitas soluções para clareamento das manchas (mesmo que lento), sejam ácidos, antioxidantes, peelings entre outros procedimentos.

Mas, o mais importante para ter sucesso no tratamento contra o melasma, é se cuidar e se proteger de forma adequada. Ao se prevenir e tomar todos os cuidados necessários, diariamente, em qualquer estação do ano, é possível estabilizar as manchas e amenizar essa sensação de desconforto visual.

Recentemente, a atriz Fernanda Souza fez um vídeo para o seu canal no YouTube falando sobre quais os cuidados diários que passou a ter com a pele do rosto após o melasma.

De acordo com o dermatologista Bruno Vargas, é importante ficar atento às inúmeras propagandas de cremes e procedimentos que prometem eliminar de vez o melasma. Existem tratamentos variados que podem amenizar as manchas e reduzir esses sinais, mas é primordial que estes sejam indicados por um dermatologista da sua confiança.

Esse tratamento individualizado é importante, tendo em vista que cada pessoa tem um tipo de pele e, por isso, não há uma fórmula fixa. O que é bom pra você não necessariamente pode ser bom para a sua amiga. E o conselho mais valioso para portadores de melasma é: use filtro solar constantemente, reaplique, evite exposição direta ao sol sem proteção e faça um acompanhamento médico para evitar que as manchas aumentem de proporção.

Compartilhe:
Comentários: