18, abr, 2017

Efeito Rebote: Como é possível evitar

A pele é um órgão extremamente sensível, por isso, qualquer tipo de tratamento exige cautela. Tratar do melasma não é diferente. Se os devidos cuidados não forem tomados, fica-se sujeito ao efeito rebote, descrito como um piora da mancha após relativa melhora prévia a algum tratamento. Fique com agente e entenda mais sobre o efeito rebote!

Efeito Rebote e o Melasma

Sabe-se que qualquer procedimento que provoque alguma agressão à pele pode desencadear um processo inflamatório e piora do quadro, muitas vezes causado pelo uso indiscriminado de cosméticos, ácidos, lasers e outras receitas que tenham por finalidade tratar o problema. “É preciso estar instruído antes de qualquer intervenção, pois um detalhe pode gerar ação reversa e,  consequentemente, atrapalhar  a evolução do tratamento”, explica Bruno Vargas, dermatologista responsável pelo Blog do Melasma. Lembrando que o melasma não tem cura, mas é possível controlá-lo. Para isso, é importante manter uma rotina de cuidados.

Como posso evitar o Efeito Rebote

O médico explica que não há como prever como a pele irá reagir a um determinado produto ou procedimento estético. Por isso, é importante seguir a orientação do dermatologista, profissional capacitado para tratar desse tipo de caso.  E ele destaca que o sucesso do tratamento está diretamente ligado às condutas do paciente. “O que a pessoa faz em casa impacta diretamente na evolução do tratamento. Imagine se ele usa alguma das receitas caseiras disponíveis na internet? Isso pode tanto gerar bons resultados, quanto causar um atraso no tratamento por piorar a disfunção”, alerta Bruno Vargas.

 

Compartilhe:
Comentários: