30, mar, 2016

Entenda porque não fazer autodiagnóstico e automedicação

Falamos, anteriormente, sobre como saber que uma mancha é melasma e ressaltamos a importância de se procurar um dermatologista para avaliar quaisquer alterações da pele. Isso porque o autodiagnóstico não é recomendado, já que nem toda mancha na pele, necessariamente, é melasma. O diagnóstico preciso só pode ser dado por um especialista.

Da mesma forma, é fundamental que o paciente não faça automedicação. O uso de qualquer produto sem indicação médica oferece riscos à saúde e, no caso da pele, pode contribuir para o desenvolvimento de dermatites, alergias e, até mesmo, agravar o melasma, tornando as manchas mais escuras e profundas.

A melhor opção de produtos e tratamentos para cada caso será definida pelo dermatologista, após avaliação. “Existem especificidades nos diferentes pacientes e, a fim de evitar efeitos indesejados, como aumento da oleosidade e surgimento de manchas, análise e acompanhamento adequados se fazem necessários”, pondera o responsável pelo Portal, Bruno Vargas.

O dermatologista indica, ainda, o uso de proteção para se prevenir contra melasma e tantos outros problemas de pele. “Todo cuidado deve ser tomado para que a saúde não seja colocada em risco, sempre”.

Compartilhe:
Comentários: