15, maio, 2017

Laser para tratamento do melasma?

Felizmente, as técnicas usadas na medicina evoluem constantemente. Se, por um lado isso aumenta a eficiência em tratamentos de diversas doenças, por outro, cria uma confusão na cabeça das pessoas, em função do excesso de informações disponíveis. Quando se fala em tratamentos de combate ao melasma, por exemplo, há opções distintas, que podem ser indicadas exclusivamente por um dermatologista, após análise individual do quadro do paciente.

Segundo o dermatologista Bruno Vargas, responsável pelo Portal do Melasma, é comum que pacientes o procurem não apenas em busca de diagnósticos e soluções, mas, muitas vezes, já com a expectativa que passará por algumas sessões de laser e voltará para casa sem manchas. “As pessoas não querem ouvir que o melasma não tem cura, mas junto a essa má notícia, é importante que estejam cientes da possibilidade de se controlar a condição e se animem”, afirma. Para Vargas, o controle tem resultados bastante satisfatórios.

“Gostaria de poder ser mais otimista, dizendo que um laser resolve tudo, porém, a estrutura do melasma é um pouco mais complexa e, por isso, exige atenção constante e, muitas vezes, a recomendação envolve mais de um procedimento”, frisa. Em primeiro lugar, ressalta o especialista, dificilmente procedimentos com laser são indicados para o melasma.

“Por isso a importância de um atendimento individualizado, que permite ao médico avaliar e indicar as melhores opções àquele caso”.

Vargas pontuou os resultados trazidos por cada tipo de laser, confira:

  • IPLs: tendem a piorar as manchas, uma vez que o calor gerado pela tecnologia estimula o melanócito a produzir melanina.
  • Fracionado (ebium, CO2): frequentemente promove melhoria inicial, mas podem levar à piora ou recorrência das manchas.
  • Vbeam: pode ser interessante em casos relacionados a manchas com componente vascular, mas também pode estimular o melanócito.
  • Q-Swiched Nd YAG: resultados bons, mas temporários. Pode ser usado em peles morenas, mas é fundamental que o procedimento seja realizado por um dermatologista experiente.

Lembre-se da importância de conversar abertamente com seu médico, esclarecendo todas as questões que te afligem.

Compartilhe:
Comentários: