26, out, 2016

O fator psicológico e a piora das manchas

Como já dissemos anteriormente, o melasma está relacionado, entre outras questões, a fatores emocionais e psicológicos. Quem sofre com as manchas pode sentir-se mal, sofrer queda na autoestima e ter o bem-estar afetado.

A situação, porém, se não for devidamente acompanhada por profissionais, tanto dermatologistas quanto, em alguns casos, de psicologia ou psiquiatria, pode gerar um ciclo, já que períodos de impactos emocionais, em que os pacientes se encontram muito ansiosos ou cansados podem representar uma piora do quadro do melasma.

“Até a expectativa exacerbada em relação ao tratamento contra o melasma pode gerar uma ansiedade que dificulta o tratamento. Isso ocorre porque o estresse provoca a liberação de hormônios que podem agravar as manchas”, explica o dermatologista Bruno Vargas, responsável pelo Portal.

Além de controlar os ânimos durante o tratamento, o médico lembra que é necessária muita disciplina para se obter bons resultados. “É preciso mudar de hábitos, estabelecer uma rotina de cuidados que, muitas vezes, é diferente daquela que o paciente estava habituado”. O uso de chapéus, filtro solar e de tratamentos combinados – sempre recomendados por seu dermatologista, especificamente para seu caso – são o melhor caminho para combater o melasma.

Compartilhe:
Comentários: