7, fev, 2018

Pele negra e melasma

A pele negra tem algumas particularidades interessantes. Geralmente, ela apresenta uma oleosidade natural que faz com que os sinais de envelhecimento sejam um pouco menos evidentes, além de apresentar uma incidência menor do câncer de pele, se comparada a outras tonalidades de pele.

Pele negra e melasma: maior propensão

A pele negra é mais propensa ao melasma (manchas amarronzadas na face) do que as peles mais claras. Como existe uma maior concentração de melanina na pele negra, ela acaba sendo mais suscetível ao surgimento dessas manchas.

Infelizmente, o melasma não tem cura. Mas, com o profissional qualificado e o tratamento certo, é possível controlar o problema. Recomenda-se o acompanhamento com dermatologista, para que ele oriente sobre os tratamentos que existem no mercado para amenizar o melasma.

Hoje já existem procedimentos que minimizam os danos do melasma na pele negra. Mas, como ela está mais propensa a manchas, o acompanhamento individualizado é essencial para bons resultados. No caso da pele negra, esse cuidado deve ser redobrado, por poder apresentar complicações após alguns procedimentos.

É preciso tomar muito cuidado na hora de escolher o profissional que vai cuidar da sua pele. Faça pesquisas e busque o maior número de referências que conseguir sobre ele.

O melasma não é fácil de ser controlado e qualquer deslize de um profissional menos capacitado pode tornar as manchas ainda mais escuras ou levar a outros problemas de pele.

Uso do filtro solar é importante contra o melasma

Independentemente da tonalidade de sua pele, o ideal é sempre protegê-la com filtro solar. O produto deve ser aplicado todos os dias (até mesmo nos nublados) e não apenas em situações de lazer como praia e piscina.

A proteção contra os raios solares é importantíssima, uma vez que a incidênciada radiação ultravioleta sobre a pele ativa os melanócitos (células que produzem a melanina – pigmento que dá cor à pele) fazendo surgir as indesejáveis manchas.

Apesar de a exposição solar ser uma das principais causas para o problema, outros fatores podem levar ao aparecimento do melasma. Fatores hormonais e a predisposição genética também aumentam a chance de aparecer alterações na pele. Por isso é tão comum vermos as manchas aparecerem no rosto de mulheres grávidas, pois neste período a quantidade de hormônios aumenta consideravelmente.

O melasma incomoda, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Caso você ainda não tenha, comece a se proteger do sol desde já. Não espere o problema aparecer.

Se você já estiver enfrentando o melasma, continue tomando os devidos cuidados e busque por um profissional sério e competente, para que ele possa indicar os tratamentos corretos e cuidar da sua pele como ela merece.

Além disso, os tratamentos devem ser pensados de acordo com o tipo de melasma identificado, em peles negras ou brancas. Para conhecer os tipos de melasma, confira esse artigo.

EBOOK 10 MITOS E VERDADES SOBRE MELASMA

PREENCHA O FORMULÁRIO E LEIA TUDO QUE VOCÊ PRECISA PARA TIRAR SUAS DÚVIDAS SOBRE O MELASMA



 

Compartilhe:
Comentários: