10, jan, 2015

Qual o protetor solar ideal para minha pele?

Sabemos que o sol e seus raios ultravioletas são importantes para a saúde, mas também muito perigosos, pois a falta de cuidados diários e a exposição excessiva podem ocasionar o envelhecimento precoce, manchas e até mesmo câncer de pele. O protetor solar também deve ser utilizado em ambientes internos, pois a radiação solar refletiva em superfícies e as fontes artificiais de luz (lâmpadas/monitores) também podem ser danosas, principalmente para peles mais sensíveis.

Proteger-se do Sol não é uma preocupação moderna. Os antigos egípcios já usavam jasmim, e os gregos esfregavam azeite de oliva na pele. Atualmente, há uma grande variedade de filtros solares e outras formas de proteção contra a radiação solar, que podem ser dividos em dois tipos: os químicos, que absorvem os raios UV, e os físicos, que os refletem. É comum a associação de ambos para se obter um filtro solar mais eficiente.

Para cada tipo de pele, um FPS

O FPS, Fator de Proteção Solar, mede a proteção contra os raios UV-B, responsáveis pela queimadura solar, mas não medem a proteção contra os raios UV-A. Para este, é recomendado o PPD, PersistentPigmentDarkening. Em tradução livre: escurecimento persistente dos pigmentos.

No Brasil, o Fator de Proteção Solar (FPS) é determinado por um número que varia de 2 a 100. É recomendado o uso do FPS 30 com PDD de no mínimo 10, com preferência a protetores que apresentem claramente essas informações.

Para a pele negra e morena é recomendado o FPS entre 15 e 30. Para a pele clara, proteção deve ser sempre acima de 30.

A face é uma região com um grande número as glândulas sebáceas, logo possui maior tendência à oleosidade que o restante do corpo. Em pessoas com tendência à oleosidade e à acne (pele mista ou oleosa),para o rosto o ideal é o uso de filtro solar com textura mais seca.

De acordo com o coordenador do Portal do Melasma, o dermatologista Bruno Vargas, existem diversas classificações para a pele, dependendo do grau de hidratação, oleosidade e cor.

 “A pele do brasileiro tem por característica uma tendência a ser oleosa. Logo exigem filtros solares com textura e toque mais seco e também anti-brilho. O ideal é que na consulta com o dermatologista o seu tipo de pele seja classificado e, assim, o correto filtro solar.”

 

Cuidado com crianças

Para bebês com menos de 6 meses, o ideal é não expô-los ao sol nos horários de pico. Acima desta idade, as crianças já podem e devem usar filtro solar específicos ser protegidas com chapéus de sol. Deve-se reaplicar o filtro solar a cada três horas ou a cada duas, caso esteja em ambiente com exposição direta aos raios, como praia episcina. Sempre reaplicando após banhar-se. Esta recomendação é extensiva a adultos e idosos. Pessoas que se expõem ao sol com o intuito de bronzear-se devem usar protetor solar e entender que o bronzeado será mais duradouro e saudável caso o processo seja gradual e com muito cuidado!

Compartilhe:
Comentários: