27, jan, 2016

Saiba quais procedimentos estéticos podem ser feitos por gestantes

Em nove meses de gestação, são muitas as mudanças que ocorrem no corpo da mulher. Alterações hormonais, que interferem na pigmentação, nos cabelos, unhas, pele, além da fisiologia vascular. E é aí, na hora de tentar fazer com que as alterações não saiam do controle, aparecem as dúvidas sobre o que pode ou não ser feito, sem prejudicar mãe e bebê.

O dermatologista Bruno Vargas ressalta que, tanto em casa quanto em clínicas médicas, as recomendações às gestantes são bastante restritas e, por isso, antes de realizar qualquer procedimento, é essencial conversar com seu médico.

– Pintar o cabelo

Segundo Vargas, no primeiro trimestre da gestação é recomendado evitar qualquer química. Posteriormente, existem alguns produtos que são permitidos, mas o uso só deve ser prescrito por especialistas.

– Drenagem linfática

O procedimento pode ser realizado, desde que adequadamente desenvolvido para as gestantes. Vargas explica que, durante consulta, assim como toda paciente, o quadro é analisado para identificar o que será realizado e, especificamente no caso de gestantes, existe uma drenagem linfática útil para ajudar na redução dos edemas.

– Lasers

Pelo menos durante os nove meses, tratamentos a lasers estão vetados.

– Ácidos

Empregado no combate a manchas, como melasma, e oleosidade, ácido azeláico é o único que pode, comprovadamente, ser usado durante a gestação e, também, no período de aleitamento. O ácido salicílico, em baixíssimas concentrações, a serem indicadas por um dermatologista, também não oferece riscos.

– Peeling químico

Utilizado para rejuvenescimento da pele, e tratamento de acne e manchas, também não é recomendado durante a gravidez. Segundo Vargas, ainda não existem evidências conclusivas que a ação dos ácidos usados na pele da mãe prejudicam a saúde no bebê, via corrente sanguínea.

– Toxina botulínica

Por seu utilizada para a paralisação dos músculos da face, também não é indicada a gestantes.

– Limpeza de pele

É comum que gestantes percebam aumento da oleosidade da pele e, nesse caso, não há contra-indicações, desde que ácidos não sejam utilizados.

Compartilhe:
Comentários: